Como a adesão ao CSA pode mudar seus hábitos alimentares

Muitos estudos indicam que a alta exposição aos agrotóxicos pode aumentar o risco de desenvolvimento de doenças como câncer, desordens cardiovasculares, neurodegenerativas, respiratórias e hormonais – que levam a infertilidade, problemas menstruais e tireoidianos1-3. Ainda, seus efeitos maléficos no meio ambiente são amplamente discutidos, sendo o seu uso na agricultura convencional um dos responsáveis pela redução de nossa biodiversidade4,5.

Por este motivo, a alimentação orgânica e biodinâmica – livre de agrotóxicos, respeitando a dinâmica da natureza – está cada vez mais sendo incorporada nos hábitos alimentares dos que buscam mais saúde e que são conscientes em relação à sustentabilidade. Além destes benefícios, vale ressaltar que os alimentos orgânicos possuem benefícios nutricionais, por proporcionarem melhor aporte de vitaminas, minerais e compostos bioativos4,5.

Atualmente, há diversas organizações que podem nos fornecer uma alimentação orgânica e biodinâmica. O CSA – agricultura sustentada pela comunidade – é uma instituição que tem como finalidade incentivar a agricultura orgânica local, para que alimentos de boa qualidade possam chegar ao consumidor a um preço justo. Fundado em 1960 no Japão e implantado em muitos países – como o Brasil – o CSA preza por fortalecer o vínculo entre pequeno agricultor e consumidor (inclusive em áreas mais urbanizadas) gerando mais confiança e segurança alimentar6.

Recentemente, uma revisão narrativa indicou que membros do CSA possuem alguns benefícios em relação aos membros da agricultura convencional. Em primeiro instante, o estudo faz referência ao quesito economia, dado que membros do CSA não apresentam despesas com produtos intermediários, já que as vendas acontecem de forma direta, eliminando, muitas vezes, custos de transporte e embalagens. Com isso, também é possível reduzir os impactos ao meio ambiente, com a diminuição da emissão de poluentes e outras toxinas que afetam nosso organismo6.

O estudo também indica que os produtos comercializados pelo CSA são mais saborosos, sendo este fator justificado pela ausência de agrotóxicos. Para complementar, foi observado que membros do CSA têm mais incentivo para mudança de seus hábitos alimentares, incluindo mais porções de frutas, verduras e legumes em suas refeições. A variedade dos alimentos fornecidos é outro ponto enfatizado pelos autores, por contribuir com bons hábitos alimentares6.

Portanto, a aderência ao CSA é mais do que apenas incluir alimentos orgânicos e biodinâmicos na alimentação. É favorecer a economia local, sustentabilidade e bons hábitos alimentares como um todo.

Referências Bibliográficas

  1. MAMANE, A.; BALDI, I.; TESSIER, J.F. et al. Occupational exposure to pesticides and respiratory realth. Eur Respir Rev; 24(136):306-19, 2015.
  2. SURATMAN, S.; EDWARDS, J.W.; BABINA, K. Organophosphate pesticides exposure among farmworkers: pathways and risk of adverse health effects. Rev Environ Health; 30(1): 65-79, 2015.
  3. SÁNCHEZ-SANTED, F.; COLOMINA, M.T.; HERRERO HERNÁNDEZ, E. Organophosphate pesticide exposure and neurodegeneration. Cortex; 74:417-26, 2016.
  4. MAGKOS, F.; ARVANTI, F.; ZAMPELAS, A. Organic food: nutritious food or food for throught? A review of the evidence. In J Food Sci Nutr; 54(5):357-71, 2003.
  5. PALUPI, E.; JAYANEGARA, A.; PLOEGER, A. et al. Comparison of nutritional quality between conventional and organic dairy products: a meta-analysis. J Sci Food Agric; 92(14): 2774-81, 2012.
  6. VASQUEZ, A.; SHERWOOD, N.E.; LARSON, N. et al. Community-supported agriculture as a dietary and health improvement strategy: a narrative review. J Acad Nutr Diet; 117(1):83-94, 2017.

 

           

           

Você também pode gostar de: