_

O Kombucha é uma bebida preparada a partir da infusão ou decocção de plantas – como a Camellia sinensis - em associação a uma colônia bacteriana de Kombucha, conferindo atuação probiótica em nosso organismo.  Desta forma, seu consumo tem sido relacionado com melhora da saúde intestinal1-3.

Além da presença de bactérias probióticas, os compostos fenólicos da bebida também são responsáveis pelo efeito benéfico na saúde intestinal. Um recente estudo mostrou que a concentração de compostos fenólicos – especialmente a catequina – exerceu efeito bactericida, mediado por danos nas membranas das bactérias patogênicas, potencializando o efeito modulador da microbiota4.

Ainda, o Kombucha tem sido proposto como agente antioxidante. Em um estudo em ratos induzidos à obesidade por meio de dieta hiperlipídica e com altos teores de frutose observou-se que a administração de kombucha reduziu o estresse oxidativo, com redução de peroxinitrito. Além desta interessante contribuição, os autores também constataram melhora do perfil glicêmico, concomitante à redução da atividade de enzimas que participam do metabolismo de carboidratos – como a alfa amilase e alfa glicosidase5.

Para complementar, outro estudo experimental mostrou que a administração de Kombucha, além de reduzir o estresse oxidativo, reduziu as concentrações de colesterol total e melhorou as atividades do fígado e dos rins, em comparação ao grupo que não recebeu a intervenção6.

Embora ainda não seja evidente a atuação do kombucha em estudos clínicos, sabe-se que seus efeitos metabólicos podem ser interessantes para melhora da saúde intestinal e redução do risco de doenças, quando seu consumo for associado a bons hábitos alimentares e de vida.

Referências Bibliográficas:

1-ERNST, E. Kombucha: a systematic review of the clinical evidence. Forsch Komplementarmed Klass Naturheikd; 10(2):85-7, 2003.

2-NGUYEN, N.K.; DONG, N.T.; NGUYEN, H.T. et al. Lactic acid bactéria: promising supplements for enhancing the biological activities of kombucha. Springerplus; 4:91, 2015.

3-VILLARREAL-SOTO, S.A.; BEAUFORT, S.; BOUAJILA, J. et al. Understanding Kombucha tea fermantation: a review. J Food Sci; 83(3):580-588, 2018.

4-BHATTACHARYA, D.; GHOSH, D.; BHATTACHARYA, S. et al. Antibacterial activity of polyphenolic fraction of Kombucha against Vibrio cholerar: targeting cell membrane. Lett Appl Microbiol; 6(2):145-152, 2018.

5-GAMBOA-GÓMEZ, C.I.; SIMENTAL-MENDÍA, L.E.; CONZÁLEZ-LAREDO, R.F. et al. In vitro and in vivo assessment of anti-hyperclycemic and antioxidante effects of oak leaves (Quercus convallata and Quercys arizonica) infusions and fermented beverages. Food Res Int; 102:690-699, 2017.

6-BELLASSOUED, K.; GHRAB, F.; MAKNI-AYADI, F. et al. Protective effect of kombucha on rats fed a hypercholesterolemic diet is mediated by its antioxidante activity. Pharm Biol; 53(11):1699-709, 2015.

Benefícios do Kombucha