Pesticidas e riscos gestacionais

A alimentação durante o período gestacional merece muita atenção dos profissionais, sendo determinante para a redução do risco de muitas doenças que afetam a saúde da mãe e do bebê1, 2.

Neste contexto, o uso de pesticidas em diversos alimentos que fazem parte da alimentação das gestantes tem chamado atenção de muitos pesquisadores, que já identificaram algumas correlação com aumento no risco de doenças1,2.

Um recente estudo realizado com gestantes observou positiva correlação entre a exposição a pesticidas e risco de diabetes gestacional. Os autores justificam este risco pelo efeito pró-inflamatório que alguns pesticidas exercem em receptores de insulina, prejudicando a adequada condução fisiológica do hormônio2.

Em outra análise, realizada com 235 mulheres, indicou positiva correlação entre a alta exposição a pesticidas durante a gestação e risco de problemas cognitivos, como autismo durante a infância3

O aumento dos níveis pressóricos durante a gestação também é uma condição que gera riscos, sendo correlacionado com a alta exposição a pesticidas – especialmente por mulheres que vivem em regiões agrícolas, em que o uso é altamente praticado. Assim, estudos têm mostrado que o consumo de alimentos orgânicos pode reduzir este risco, dado que pode ser justificado pelo efeito anti-inflamatório que estes alimentos exercem na saúde da gestante4.

Portanto, o consumo de alimentos orgânicos e biodinâmicos deve ser, cada vez mais, incentivado, especialmente em condições mais vulneráveis- como a gestação.

Referências Bibliográficas:

1-TOICHUEV, R.M.; ZHILOVA, L.V.; PAIZILDAEV, T.R. et al. Organochlrine pesticides in placenta in Kyrgyzstan and the effect on pregnancy, childbirth, and newborn health. Environ Sci Pollut Res Int; 32:31885-31894, 2018.

2-RAHMAN, M.L.; ZHANG, C.; SMARR, M.M. et al. Persistent organic and gestational diabetes: a multi-center prospective cohort study of healthy US woman. Environ Int; 124:249-258, 2019.

3-VON EHRENSTEIN, O.S.; LING, C.; CUI, X. et al. Prenatal and infant exposure to ambiente pesticides and autismo spectrum disorder in children: population based case-control study. BMJ; 364:I962, 2019.

4-TORJUSEN, H.; BRANTSAETER, A.L.; HOUGEN, M. et al. Reduced risk of pre-eclampsia with organic vegetable consumption: results from the prospective norwegian Mother and child cohort study. BMJ Open; 4(9): e006143, 2014.

                       

Você também pode gostar de: